Marketing Digital

O marketing pode ser entendido através dos famosos 4 Ps: Produto, Preço, Praça e Promoção. O primeiro deles constitui os processos relacionados à definição dos Produtos ofertados pela empresa, como a realização pesquisas de mercado. Quando esses processos ocorrem com o uso de tecnologia e artefatos digitais, eles pertencem ao marketing digital. Nesse contexto, além de processos ligados a produtos tradicionais usando mídias eletrônicas, também fazem parte do marketing digital a criação de startups digitais, a concepção de produtos puramente digitais como Netflix e Skype ou de bens físicos que fazem pouco sentido sem a Internet (como uma smart TV ou um tablet).

O segundo P (de Preço) também é impactado pelo digital. Quanto custa “alugar” um filme no Netflix? E na locadora? Quanto custa uma ligação para o Japão via Skype? E uma ligação DDI via uma operadora tradicional? Quanto custa um curso presencial? E um curso online? É, o digital tem mudado bastante o preço das coisas, conforme é apontado por Chris Anderson, em seu livro Free.

O P de Praça digital nada mais é do que o e-commerce, em que a venda dos produtos e serviços é realizada através de sites na Internet. Em produtos digitais, ele também se aplica à entrega, que pode ser realizada através de download ou streaming, por exemplo.

Por fim, a Promoção digital consiste na comunicação da empresa através das mídias digitais. Isso inclui várias ferramentas e plataformas, como websites, redes sociais, links patrocinados, SEO (search engine optimization), e várias outras. É pessoal, esse é o P em que estão o “fazer propaganda na Internet” ou o “usar Facebook e Twitter para divulgar um negócio”.

Como pode ser visto, eles são parte do marketing digital. Uma importante parte, o P mais impactado pelas mídias digitais, mas apenas uma delas. O marketing digital é muito mais amplo do que propaganda ou redes sociais.